Famílias agricultoras reafirmam em intercâmbio o bem de se ter água para produção

???????????????????????????????Com sorrisos estampados nos rostos e muitas histórias pra contar sobre suas galinhas ou canteiros as famílias beneficiadas no Programa Uma Terra e Duas Águas – P1+2 da ASA Brasil pelo projeto Petrobras estiveram reunidas no último dia 09 de agosto na sede do Sindicato Rural de Lagoa de São Francisco durante o primeiro Encontro de Intercâmbio e Monitoramento do projeto Petrobras realizado pelo Centro de Formação Mandacaru. O monitoramento tem como objetivo a troca de experiências, interação do saber, conquistas e desafios na produção e criação de pequenos animais com a colaboração da tecnologia para captação e armazenamento de água.

O encontro teve dois momentos. No primeiro as famílias visitaram a horta sombreada do casal Cristino de Souza e sua esposa Eliane Pereira na localidade Chã dos Bringel a 05 km da sede do município. A família possui uma Cisterna Calçadão do P1+2 da Asa Brasil financiado pela Petrobras. Atualmente produz hortaliças orgânicas que são comercializadas na cidade.

Na visita as famílias tiraram dúvidas do tipo produção semanal, consumo de água e como é feito a compostagem para os canteiros. O segundo momento do intercâmbio aconteceu no auditório do Sindicato e foi reservado para as famílias conversarem no grupo suas conquistas e desafios no andamento do caráter produtivo. Para o reforço das informações os técnicos Dejavan Pereira e Leandro Sotero do Centro Mandacaru apresentaram a palestra “Técnicas de Convivência com o Semiárido”. Durante a programação foi apresentado também um vídeo sobre quintal produtivo.

Durante o dia foi comum ouvir das famílias sobre a redução de trabalho para buscar água para os pequenos animais beberem. “Estas cisternas foram uma benção em nossas vidas porque antes delas eu ia buscar água com distancia de 06 km, já estamos no mês de agosto e até agora eu não precisei fazer isso” disse Francisca Maria de Sousa. “Meu jumentinho recebeu férias pois até agora não precisou trabalhar botando água e nossas cisternas estão quase cheias” falou seu José Alves dos Tucuns dos Marcolinos. A maioria das famílias participantes diz ter reduzido em mais da metade a preocupação com água para os pequenos animais beberem, pois a tecnologia fica bem próximo da casa.

O Centro de Formação Mandacaru continuará com esse trabalho de monitoramento em mais dois municípios que são Piracuruca e Castelo do Piauí.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s