Programas de rádio

O programa “Despertar para a vida: convivendo com o semiárido” é uma produção do Centro de Formação Mandacaru e vai ao ar todas as terças-feiras, das 18:00 às 19:00 horas, na rádio comunitária Matões FM, com a frequência de 104,9 MHz. no programa são abordados temas de interesse da comunidade sempre voltado para os agricultores e agricultoras da região de Pedro II.

Disponibilizamos abaixo edições dos programas veiculados para fim de consultas e/ou reprodução.

Programa veiculado no dia 09 de novembro de 2021
Programa veiculado no dia 02 de novembro de 2021
Programa veiculado no dia 26 de outubro de 2021
Programa veiculado no dia 12 de outubro de 2021
Programa veiculado no dia 05 de outubro de 2021
Programa veiculado no dia 28 de setembro de 2021
Programa veiculado no dia 24 de agosto de 2021
Programa veiculado no dia 17 de agosto de 2021
Programa veiculado no dia 10 de agosto de 2021
Programa veiculado no dia 27 de julho de 2021
Programa veiculado no dia 13 de julho de 2021
Programa veiculado no dia 06 de julho de 2021
Programa veiculado no dia 29 de junho de 2021
Programa veiculado no dia 22 de junho de 2021
Programa veiculado no dia 15 de junho de 2021
Programa veiculado no dia 08 de junho de 2021
Programa veiculado no dia 01 de junho de 2021
Programa veiculado no dia 25 de maio de 2021
Programa veiculado no dia 11 de maio de 2021
Programa veiculado no dia 27 de abril de 2021
Programa veiculado no dia 13 de abril de 2021
Programa veiculado no dia 06 de abril de 2021
Programa veiculado no dia 23 de fevereiro de 2021
Programa veiculado no dia 19 de janeiro de 2021
Programa veiculado no dia 05 de janeiro de 2021
Programa veiculado no dia 24 de novembro de 2020
Programa veiculado no dia 17 de outubro de 2020

Posts Recentes

Produção de batata doce gera renda para família agricultora

Hora da colheita

O Centro de Formação Mandacaru tem dentro de sua missão a convivência com o Semiárido, e essa convivência passa necessariamente pela educação ambiental e formal, pela produção agroecológica, pela as ações de sustentabilidade, pelo bem viver, além de outros temas e campos. Um exemplo bem prático vem da família de seu Antonio José da comunidade São João, uma família que já teve seus filhos estudando na Ecoescola Thomas a Kempis e hoje colhe bons frutos. Lá, em sua propriedade, a família cultiva batata doce há alguns anos. Uma atividade que tem trazido uma alimentação saudável, já que a batata doce está entre as leguminosas mais completas em nutrientes para o corpo humano, além de sua produção ser 100% agroecológica.

Em plena colheita nesse período que vai de maio até julho, o agricultor Antonio José relata com grande alegria a produção de 2022. Conta que esse ano tem uma das maiores colheitas já registrada na propriedade da família. “O inverno esse ano foi bom, o que facilitou nossa produção ser uma das maiores aqui”, afirma o agricultor. Com a venda de batatas, a família estar conseguindo uma boa renda financeira. Antonio José disse bem animado que já colheu esse ano mais de 400 quilos de batata doce. O que para a agricultura familiar é de fato uma quantidade grande para alimentar a família, por isso é possível vender o excedente.

Um outro dado importante com a produção de batata doce que a família cultiva é a possibilidade real de outras famílias da comunidade e região terem acesso a um produto saudável para sua alimentação. Por exemplo, a merenda para os alunos da Ecoescola desta quinta feira, (23) foi batata doce adquirida da produção na família da comunidade São João que um dia teve seus filhos estudando nessa unidade escolar.

A família de Antonio José traz também um exemplo bem prático e já trabalhado pela equipe do Centro Mandacaru, que é no tocante a segurança alimentar. Se a família produz de forma agroecológica a diversidade de frutas e legumes disponíveis dentro do seu quintal, estará gerando ali uma alimentação saudável, sustentável, produzindo soberania alimentar e em muitos casos a geração de renda familiar.

  1. Nota de solidariedade Deixe uma resposta
  2. Setor Bíblico celebra nos Festejos da comunidade Pedra Branca Deixe uma resposta
  3. Agricultores celebram Festa da Colheita com muita fartura Deixe uma resposta
  4. Famílias agricultoras participam de intercâmbio no campo da agroecologia Deixe uma resposta