Mandacaru confirma a realização da Feira da Fartura 2022

Foto: Neto Santos

O Centro de Formação Mandacaru através de sua Coordenação confirmou a realização da XI Feira da Fartura planejada para acontecer no dia 12 de abril, terça feira da Semana Santa. O anúncio veio após dois anos de ausência do evento por conta da pandemia da covid-19. A maior feira de produtos agroecológicos da agricultura familiar de Pedro II é uma edição extra da feira dos Saberes e Sabores que acontece semanalmente e tem o apoio do Sindicato dos Trabalhadores/as Rurais. Essa edição especial chamada Feira da Fartura, que envolve mais agricultores ocorre apenas duas vezes por ano, sendo uma na Semana Santa e a outra durante o Festival de Inverno.

O evento sempre foi realizado em dois locais, na Semana Santa era na Praça da Matriz e no Festival de Inverno na Praça do Cruzeiro. Esse ano será na Praça do bairro Mutirão, por conta da já popular Feira Agroecológica dos Saberes e Sabores que acontece semanalmente naquele espaço. E também por contar com a maioria das famílias que já participavam da feira anual. Será um momento muito especial, pois ali estarão unidas duas feias num só local, aproximando mais produtos e opções ao consumidor frequentador da feira agroecológica.

Uma equipe do Centro de Formação Mandacaru já estar em campo mobilizando as demais famílias agriculturas para virem participar da Feira da Fartura 2022. A Entidade também já estar fazendo um levantamento quanto aos produtos e variedades que as famílias estarão colocando a venda nessa que se tornou a maior e melhor feira do ano em produtos agroecológicos.

Segundo o setor de Apoio a Agricultura Familiar do Mandacaru, responsável pela organização do evento, 41 famílias agricultoras participaram da última edição da feira ocorrida em 2019.

A Feira da Fartura tem como objetivo fortalecer a comercialização dos produtos da agricultura familiar, gerar renda e agregar valores, além de promover e motivar a alimentação saudável junto às famílias da cidade que não tem mais a oportunidade de cultivar sua diversidade em hortaliças e frutos saudáveis no quintal de casa.

Pedro II sedia evento ambiental com foco na Paisagem Alto Poti

Uma parceria entre o Centro de Formação Mandacaru de Pedro II e o Instituto Sociedade, População e Natureza – ISPN de Brasília vem fortalecendo uma ação que vai gerar bons frutos para às populações da região do Alto Poti. É o Projeto PPP-Ecos/GEF-7 Cerrado e Caatinga que visa apoiar iniciativas coletivas das organizações comunitárias existentes dentro dessas paisagens. No caso desta região do Alto Poti, a proposta tem o alcance de três municípios: Juazeiro do Piauí, Milton Brandão e Pedro II.

Com essa temática em pauta, foi realizada na última quinta feria dia 17, em Pedro II, uma oficina que contou com representações das associações comunitárias desses três municípios. O evento tinha como objetivo promover o diálogo com esses atores locais da paisagem para subsidiar a atualização do diagnóstico da paisagem no contexto do Projeto PPP-Ecos Cerrado e Caatinga, a partir do levantamento dos problemas socioambientais da paisagem e possíveis soluções. Ações estratégicas a serem contempladas nas linhas de apoio do edital do projeto.

Estiveram presentes também na oficina outros parceiros importantes e estratégicos na proposta do projeto como os Sindicatos Rurais dos três municípios, as Secretarias de Agricultura dos municípios de Milton Brandão e Juazeiro do Piauí, o Instituto Federal do Piauí – IFPI Campus Pedro II e a Rádio Matões FM.

A ideia é nos próximos anos as famílias organizadas através de suas associações trabalharem ações coletivas que visam a melhoria de vida dessas famílias e ao mesmo tempo preservem a matas, nascentes e paisagens dos Rios Capivara e Parafuso, afluentes do Rio Poti. Esses pequenos projetos terão o apoio do PPP-Ecos/GEF-7 através do ISPN.

O Projeto GEF também vem trabalhando essa mesma proposta em mais outras três paisagens do Semiárido sendo na Bahia, Pernambuco e Minas Gerais.

Mandacaru realizará o XIV Encontro dos Profetas e Profetizas da Chuva no Piauí

Mantendo o calendário de realização do maior evento da sabedoria popular da região norte do Piauí, o Centro de Formação Mandacaru de Pedro II realiza nesta sexta feira dia 14 o Encontro dos Profetas e Profetizas da Chuva 2022.  O evento acontece na Ecoescola Thomas a Kempis a partir das duas da tarde e vai reunir vários agricultores e agricultoras com grande sabedoria popular e com uma qualidade única de observar os sinais da natureza. O encontro desperta no público admirador, uma forte identidade de ancestralidades e mitos que em muito dessas pessoas se encontram adormecidos.

Por conta da pandemia, o encontro não receberá o público para assistir presencialmente. Mas estará disponível nas páginas da Matões FM e Ecoescola no facebook e nas páginas da TV Nestante e Ecoescola no youtube com transmissão ao vivo de todo o evento.

A organização também teve a preocupação de restringir a quantidade de pessoas presentes, por essa razão alguns depoimentos dos profetas e profetizas serão em vídeos e não ao vivo. Os demais e também os convidados farão suas falas ao vivo no evento.

O encontro deste ano volta a receber profetas e profetizas de Piripiri. Duas dessas pessoas estarão presentes representando o grupo de profetas daquele município. Ao todo são esperados 15 profetas e profetizas.

Uma outra atração deste ano também será a presença de duas benzedeiras, mulheres com o dom da cura através de suas orações. Essas mulheres farão uma fala sobre seus dons.

Durante o evento, cada um/a terá até cinco minutos para fazer sua apresentação e dizer o que tem observado nos sinais da natureza que indicam chuvas.

Ao longo de suas realizações, o Encontro dessas sábias pessoas tem recebido o apoio de organizações e estudiosos importantes como pesquisadores/as, universitários, professores/as e sociólogos/as. Também de veículos de comunicação como a Matões FM e a Tv Nestante.

Escola Asa Branca celebra em suas novas instalações a festa de encerramento do ano letivo

É bem verdade que 2021 chega ao seu final com aquela saudade da sala de aula para as crianças do pré escolar. Isso por conta da pandemia que limitou ou restringiu mesmo as crianças a participarem de forma presencial a escola. Mesmo assim, ainda foi possível frequentar a sala de aula nesta reta final de ano mesmo com as muitas restrições. E o que foi ainda mais festivo nessa volta a sala de aula foi poder contar com as novas instalações da Escola Asa Branca. Uma estrutura que agora conta com quatro novas salas de aula e uma área onde será possível fazer festinhas com as crianças e suas famílias.

E como ocorre a cada ano, exceto em 2020, por conta da pandemia, a escola realiza em dezembro o encerramento do ano letivo onde as turmas de maior idade, (05 anos) podem comemorar sua conclusão do ABC. As crianças do maternal comemoram com seus pais os bons resultados obtidos.

As festinhas com as crianças esse ano ocorreu em dois momentos para evitar aglomerações. Na parte da tarde do dia 13 de dezembro foi o momento de festa com as crianças do maternal. Já na terça feira dia 14 foi o momento de celebração com as crianças do chamado pré 02. Os dois momentos celebrativos foram planejados com a limitação de pessoas no local e o uso obrigatório de máscaras.

Esse foi o primeiro ano em que toda a equipe Asa Branca e os demais integrantes do Centro de Formação Mandacaru puderam celebrar as festinhas nas novas dependências do prédio, um local aconchegante, bem arejado e estrutura moderna para a melhor comodidade das crianças, suas famílias e a equipe Asa Branca.

Um novo jeito, a mesma alegria

Apresentações na quadra da Ecoescola

O formato e programação foram bem diferentes do habitual de anos anteriores, porém com uma pandemia ainda fazendo vítimas, se faz necessário entrar em cena o novo jeito de celebrar, comemorar. Mas a energia, alegria e descontração permanecem mais do que nunca em alta. Foi assim, o evento que marcou o encerramento do ano letivo na Ecoescola Thomas a Kempis na manhã desta sexta feira dia 10. Contando com a presença dos/as aluno/as, alguns professores/as, a Coordenação Geral do Mandacaru e a Direção da Escola, a festa de encerramento teve peças teatrais, mensagens e homenagens a professora e Coordenadora Jaqueline de Sousa. Não podia faltar também um forró pé de serra ao vivo, som identidade do Nordeste. Claro, com todos os cuidados e procedimentos de proteção, de acordo com as autoridades de saúde. Entre os itens de uso obrigatório: a máscara, álcool em gel e medidor de temperatura.

Esse foi mais um ano em que não foi possível a presença das famílias dos alunos na festa de encerramento. Porém, a quadra da escola foi ocupada com muita alegria dos alunos/as que participaram de todos os momentos. Em 2020, o evento de encerramento foi mais restrito ainda, não sendo possível inclusive uma celebração presencial. Por isso, mesmo com restrições, esse ano foi um avanço importante para a segurança de todas as pessoas.

Ainda por conta da pandemia, a Ecoescola segue sua programação diária com reduções na quantidade de pessoas nos espaços como salas de aulas e cuidados especiais em momentos como esse, onde marcou o enceramento das aulas de 2021 na escola. “A ideia é realizarmos nossas atividades, sem perder o foco da proteção de todos e todas”. Disse a Direção da Escola.